Vender ouro: 3 erros que deve evitar, para fazer um bom negócio!

Dânia Neto é a embaixatriz Valores

Se precisa de vender ouro para fazer face a uma situação imprevista, sugerimos que leia atentamente este breve artigo que apresenta três erros que não deve cometer, para fazer um bom negócio!

1. Não conhecer o preço por grama

Para determinar o valor da sua peça de ouro usada, tenha em conta a cotação do dia em que é feita a avaliação. Este valor varia de dia para dia, por isso, é importante que a decisão de venda seja bem pensada. Para ficar com uma primeira ideia, pode consultar o preço por onça num site fidedigno, como por exemplo do Banco de Portugal ou da Deco Proteste.

Gráfico histórico 2021, in www.deco.proteste.pt

2. Vender à primeira oferta

Antes de decidir vender, visite duas ou três lojas especializadas e de confiança. Manifeste a sua vontade de vender mas não evidencie a eventual urgência que possa existir.

Para além da cotação diária variável, o estado de conservação e a raridade da peça são fatores considerados no momento da oferta. Por serem subjetivos, são usados para justificar a diferença das ofertas que vai receber.

Valores na EXPO

3. Ignorar detalhes sobre os pagamentos

Antes de decidir vender, informe-se sobre o valor das comissões de transação e de certificação. E peça sempre recibo.

Em caso de dúvida e para mais esclarecimentos, pode consultar gratuitamente o apoio e aconselhamento de um especialista Valores, através do email info@valores.pt.

Mais Informações


    Social Share Buttons and Icons powered by Ultimatelysocial